Lisboa – Visitas com vista para o Tejo!

Lisboa é uma das cidades mais bonitas onde já estive, tendemos a menosprezar o que é nosso, mas a nossa capital é de facto magnífica. A luz tão característica que os turistas proclamam nas suas fotografias dignas de milhares de posts de Instragram e Facebook é realmente única e confere à cidade um encanto que, a par com a riquíssima gastronomia de comer e chorar por mais, o clima ameno e a variedade e oferta culturais, fica quase impossível de resistir, revelando-se numa visita obrigatória, que atualmente está entre os roteiros mundiais mais cobiçados.

QUANDO IR?

A cidade tem o seu encanto em todas as estações do ano, como em qualquer visita que se faça, o clima ameno e primaveril é o mais adequado a longas caminhadas diárias e visitas ininterruptas das atrações do destino. Mas tendo em conta que o nosso inverno não é muito rigoroso, também é possível encontrar dias lindos de sol em Janeiro. Penso que podemos visitar a cidade em qualquer estação do ano sem grandes problemas. Claro que se quisermos conciliar esta visita com praia teremos de programar a mesma para os meses de Junho, Julho, Agosto e Setembro. Em Maio e Outubro também, mas é muito incerto.

COMO IR?

Atualmente o aeroporto de Lisboa opera voos de quase todas as low costs europeias para quem vem de outro país. Para nós é fácil chegar de carro ou de transportes públicos, visto as pequenas distâncias no território português. O aeroporto conta com uma estação de metro que nos deixa em quase todas as zonas da cidade rapidamente.

ONDE FICAR?

A oferta hoteleira é imensa, quer a nível de hotel ou alojamento local é fácil conseguir bons preços, comparando com os valores praticados nas demais capitais europeias são relativamente mais baixos. Nós utilizamos quase sempre o Booking para as nossas pesquisas e reservas e nunca tivemos qualquer problema. 

O QUE VISITAR?

É fácil visitar a cidade, podemos contar com o sistema de transportes públicos, que entre metro, elétrico e autocarro chegamos a qualquer lugar, até se quisermos fazer uma extensão a Sintra e/ou Cascais é possível, fácil e rápido de lá chegar. 

Para organizar e rentabilizar o tempo que temos na cidade é muito importante organizar as visitas por proximidade, dada a distância entre elas.

CASTELO DE S. JORGE, localizado no cimo de uma das sete colinas, destaca-se por oferecer uma das mais impressionantes vistas sobre a cidade e o estuário do Rio Tejo. 

Informações: aberto todos os dias de Novembro a Fevereiro das 9:00 às 18:00, de Março a Outubro das 09:00 às 21:00. Encerrado em 24, 25 e 31/ Dezembro, 1/Janeiro e 1/Maio. Preço: 10€ adultos; 5€ 13-25 anos; 8,5€ séniores. Gratuito para residentes no Concelho de Lisboa e residentes do território nacional aos domingos e feriados das 09:00 às 14:00.

SÉ DE LISBOA, data do séc. XII após a tomada da cidade aos Mouros por D. Afonso Henriques. Este edifício tem vários estilos arquitetónicos, fruto não só da mudança de mentalidade ao longo dos tempos, como também pela sua destruição parcial quando  se deu o terramoto de 1755. A sua reconstrução devolveu ao edifício muita da austeridade medieval originalmente edificada. Localizada na baixa de Lisboa, é um passeio muito agradável que podemos fazemos no caminho para o Castelo ou na descida após a visita ao mesmo. Podemos também subir de elétrico, transporte muito apreciado na cidade.

Informações: a sé está aberta todos os dias das 09:00 às 19:00, o Claustro e o tesouro das 10:00 às 17:00. Preço: entrada gratuita na Sé; 2,50€ Tesouro; 4€ Claustro e Tesouro; Entrada gratuita para menores de 11€.  

PRAÇA DO COMÉRCIO E ARCO DA RUA AUGUSTA, localizados em plena baixa lisboeta, sente-se o frenesim da cidade, esta zona que já esteve um pouco adormecida, atualmente testemunha o vibrante crescimento e interesse turístico. A Praça do Comércio ou o Terreiro do Paço é uma das maiores praças europeias e prima pela arquitetura pombalina que culminou na reconstrução da baixa lisboeta pós terramoto 1755. Nesta praça podemos subir ao Arco da Rua Augusta que nos oferece uma das mais bonitas vistas da cidade sobre o Tejo, assim como podemos degustar de uma ginjinha no Martinho da Arcada, localizado num dos edifícios da praça, onde se sentaram nomes como Fernando Pessoa, Almada Negreiros e outros intelectuais ilustres da cidade. A partir desta praça podemos percorrer a Rua Augusta, a Rua da Prata ou a Rua do Ouro, assim como subir até ao Chiado e deliciarmo-nos com o comércio tradicional e os cafés mais bonitos de Lisboa.

Informações: aberto todos os dias das 10:00 às 19:00 de Novembro a Abril, até às 20:00 de 15/Abril a 15/Maio e de 1/Setembro a 31/Outubro, até às 21:00 de 16/Maio a 31/Outubro. Preço: 2,50€, entrada gratuita para menores de 5 anos.

ELEVADOR DE SANTA JUSTA E CONVENTO DO CARMO, o primeiro localizado na Rua do Ouro e o segundo no Largo do Carmo, são das atrações mais interessantes da baixa. O Elevador que ainda é considerado um transporte público, liga a Rua do Ouro e a Rua do Carmo ao Largo do Carmo através de uma passadeira suspensa, que une a zona baixa à zona alta da cidade. A vista é novamente fantástica com um lindíssimo vislumbre sobre as ruínas do Convento do Carmo que também é possível visitar. O último é um testemunho vivo do terramoto que abalou a cidade e nunca foi reconstruído, atualmente alberga o Museu Arqueológico do Carmo.

Informações: Elevador aberto todos os dias das 09:00 às 21:00 de Novembro a Abril, das 09:00 às 23:00 de Maio a Outubro. Preço: 5,15€ (duas viagens). Convento e Museu do Carmo aberto de segunda a sábado das 10:00 às 18:00 de Outubro a Maio, das 10:00 às 19:00 de Junho a Setembro. Preço: 4€, entrada gratuita para menores de 14 anos.

CHIADO e A BRASILEIRA, o Chiado é uma zona comercial muito concorrida e tradicional, subindo a rua Garret até ao largo do Carmo, podemos fazer compras, experimentar algumas iguarias e chegar ao tradicional e famoso café A Brasileira onde encontramos a estátua do ilustre poeta Fernando Pessoa. A partir do Largo do Carmo podemos continuar a subir até ao Bairro Alto para jantar ou para diversão noturna. 

MOSTEIRO DOS JERÓNIMOS, localizado em Belém, um dos ex-libris da cidade e o expoente máximo do estilo manuelino. O edifício em si é magnífico que foi construído em memória do Infante D. Henrique a mando de D. Manuel I e posteriormente doado aos monges da Ordem de S. Jerónimo, de onde advém o nome. Património Cultural da Humanidade desde 1983, oferece ao visitante a oportunidade de visitar não só o Claustro, como também a Igreja de Santa Maria de Belém onde jaz ilustres personalidades como Vasco da Gama e Luís de Camões.

Informações: aberto de terça a domingo das 10:00 às 17:30 de Outubro a Abril e das 10:00 às 18:30 de Maio a Setembro. Preço: 10€. Entrada gratuita até 12 anos.

PADRÃO DOS DESCOBRIMENTOS, localizado na margem do rio Tejo em frente ao Mosteiro dos Jerónimos, construído para a Exposição do Mundo Português em 1940 e edificado em betão em 1960 pela comemoração dos 500 anos da morte do Infante D. Henrique. Este monumento ostenta a expansão ultramarina e a gloriosa época dos descobrimentos. É possível subir ao topo, onde temos uma vista privilegiada sobre o Tejo, mais um miradouro de 360º sobre a cidade, e visitar as exposições no piso -1 alusivas ao tema. Antes de entrar no monumento podemos encontrar uma rosa dos ventos e um planisfério que contém as rotas efetuadas pelos descobridores portugueses.

Informações: aberto todos os dias das 10:00 às 19:00 de Março a Setembro; de terça a domingo das 10:00 às 18:00 de Outubro a Fevereiro; Preço: 6€, entrada gratuita para menores de 12 anos.

TORRE DE BELÉM, localizada na margem do rio Tejo, data do século XVI e é outro marco do reinado de D. Manuel I e estilo manuelino. Foi construída para defesa estratégica da cidade. Este magnífico edifício localizado em cima de água, confere-nos um misticismo histórico de tempos idos e gloriosos. 

Informações: aberto de terça a domingo das 10:00 às 17:30 de Outubro a Abril e das 10:00 às 18:30 de Maio a Setembro. Preço: 6€. Entrada gratuita a menores de 12 anos. 

PASTÉIS DE BELÉM, não podemos visitar Lisboa e a zona de Belém sem experimentar os famosos pastéis de Belém, local muito concorrido por turistas e locais, mas há sempre uma mesa à nossa espera se não nos importarmos de esperar um pouco. Uma doce recompensa pelas caminhadas feitas durante o dia!

OCEANÁRIO DE LISBOA, construído  para a Expo98, é considerado o melhor oceanário do mundo. A visita oferece diversas experiências para além do aquário, como os diferentes habitats que os visitantes podem experimentar em termos de temperaturas, fauna e flora. A principal atração é o aquário central onde coexistem inúmeras espécies de peixes, no entanto destaca-se também os quatro aquários que se distanciam pela diversidade da fauna e flora dos diferentes oceanos (Atlântico Norte, Oceano Antártico, Pacífico Temperado e Índico Tropical). Uma visita obrigatória para famílias com crianças.

Informações: aberto todos os dias das 10:00 às 19:00 até Março, até às 20:00 a partir de Abril. Preço: 15€, dos 4 aos 12, 10€, entrada gratuita até aos 3 anos. 

PAVILHÃO DO CONHECIMENTO, também inaugurado na Expo98, era o Pavilhão do Conhecimento dos Mares onde mantinha exposições sobre a relação do Homem com os Oceanos, com diversos modelos de barcos e submarinos. Atualmente o Pavilhão do Conhecimento é o maior espaço interativo de Ciência e Tecnologia do país, apesar de interessante para todos os visitantes, são os mais jovens que deliram com as experiências possíveis e muito divertidas que têm à sua disposição.

Informações: aberto de terça a sexta das 10:00 às 18:00, fim-de-semana e feriados das 11:00 às 19:00. Preço: 9€ adultos; 6€ dos 3 aos 11 e seniores; 7€ dos 12 aos 17; 

TELEFÉRICO DO PARQUE DAS NAÇÕES, um passeio de 8 minutos que mais uma vez nos oferece uma vista magnífica sobre o rio Tejo e o Parque das Nações. Uma atração que as crianças adoram e deixam-nos descansar alguns minutos sentados e apreciar a beleza ribeirinha.

Informações: aberto todos os dias das 11:00 às 18:00 (Out/Mar), às 19:00 (Mar/Maio e Set/Out), às 20:00 (Junho/Set). Preço: 5,90€ (ida e volta), 3,95€ (só ida); Entrada gratuita para crianças até 6 anos; dos 7 aos 12 anos 3,35€ (ida e volta) e 2€ (só ida).

Para além das visitas sugeridas não podemos sair de Lisboa sem passar por Alfama e Mouraria quando visitamos o Castelo e a Sé. O Rossio, a Avenida da Liberdade e o Parque Eduardo VII quando nos passeamos pela Baixa. Experimentar a gastronomia portuguesa nos inúmeros restaurantes e pastelarias da cidade, jantar numa casa de Fado, andar de elétrico, passear à beira rio e aproveitar a luz de Lisboa! 

Dependendo do nosso tempo diário é possível integrar mais alguns pontos de interesse como museus e alguns monumentos. Exemplos são o Palácio da Ajuda, o Centro Cultural de Belém, o Panteão Nacional, a Igreja de São Vicente de Fora, a Basílica da Estrela, o Palácio de Belém, o Museu dos Coches, o Museu do Azulejo, o Museu da Arte Antiga, a Fundação Calouste Gulbenkian, o Jardim Zoológico, entre muitos outros que a cidade oferece.

Existem também alguns pontos de interesse perto de Lisboa para visitar num roteiro maior, uma possível visita a Sintra ou a Cascais também é possível se estendermos a visita à cidade por mais um dia ou dois dias ou mesmo se pernoitarmos uma noite fora de Lisboa.

Lisboa é sem dúvida uma das mais bonitas capitais europeias, de visita obrigatória em qualquer contexto, seja familiar, de casal ou com amigos. Lisboa fervilha cultura e diversão!

Para viajar, basta existir. Fernando Pessoa

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s