Dublin – Roteiro de 2 dias

Dublin era um daqueles destinos que ficava sempre em segundo plano nas nossas escolhas, aproveitámos uma promoção da Ryanair e conseguimos encaixar um dia na Irlanda do Norte, apesar de curto deu perfeitamente para visitar quase todos os locais que pretendíamos. O país dos vikings, do gaélico, da Guinness e das maravilhosas paisagens tem uma história pautada pela luta na defesa da sua identidade, religião e cultura.

COMO IR?

Como sempre a Skyscanner foi o nosso aliado para conseguirmos os voos a um óptimo preço (49€), compramos sempre os voos no site da própria companhia e desta vez fomos pela Ryanair.

ONDE FICAR?

Relativamente ao alojamento, damos quase sempre privilégio à localização, por vezes é um pouco mais caro, mas poupamos nas deslocações dentro da cidade e normalmente conseguimos fazer grande parte da visita a pé. Desta vez não foi excepção e ficámos na zona de Temple Bar no Fleet Hotel, como sempre reservámos pelo Booking e foi uma ótima opção, pois estávamos mesmo dentro do frenesim da cidade! 

O QUE VISITAR?

O nosso roteiro foi montado a partir do tempo que tínhamos, uma tarde no primeiro dia, o segundo dia inteiro e a manhã do quarto dia. O terceiro dia foi todo dedicado à Irlanda do Norte, todo o roteiro num futuro post. Hoje mudaria a visita do quarto dia para o segundo e teria dormido na Irlanda do Norte e saído de Belfast para Portugal em vez de voltar a Dublin.

TEMPLE BAR, localizado na margem do rio Liffey, é sem dúvida alguma a zona de diversão da cidade. A atração principal da rua é o bar com o mesmo nome, onde todos os dias podemos ver dezenas de turistas a eternizar o momento da visita, a partir das 17:00 é quase impossível conseguir pedir algo ao balcão com a multidão que se consegue enfiar lá dentro. Esta zona da cidade destaca-se pelas ruas medievais onde podemos entrar num dos muitos pubs tradicionais irlandeses, assim como experimentar a gastronomia local e comprar souvenirs nas inúmeras lojas com alguns dos produtos nacionais.

CASTELO DE DUBLIN, localizado na Dame Street, as suas fundações datam do século XIII, no entanto grande parte do complexo é do século XVIII, da primeira construção resta uma torre intacta do então castelo medieval, uma estrutura fortificada para defesa da cidade. Existem duas formas de visita ao castelo, a visita guiada e a visita livre, comprámos a guiada por ser a única que tem acesso às escavações vikings e à capela real, contudo não achámos que valeu realmente a pena, as escavações não são de todo muito interessantes, com pouca informação e a falta de entusiasmo do guia fizeram com que se tornasse mesmo muito chata, depois desta experiência escolheria agora a visita livre, mesmo sem as escavações.

INFORMAÇÕES: aberto todos os dias das 9:45 às 17:45, última entrada às 17:15. Preço: visita guiada 12€ (adulto) 6€ (jovem 12-17); visita livre 8€ (adulto) 4€ (jovem 12-17);

BIBLIOTECA DE TRINITY COLLEGE, localizada no seio do campus da universidade, onde podemos visitar todo o complexo e seus edifícios. A universidade mais antiga do país oferece a oportunidade de visitar uma das salas mais belas do mundo, a “long room” contém 200.000 livros que ainda podem ser consultados pelos alunos da universidade, esta sala de 65 metros de comprimento é magistral, a sua profundidade confere-lhe a grandiosidade da riqueza ali depositada. Ao longo das laterais da sala estão presentes bustos de grandes mentes mundiais. LIVRO DE KELLS, o exlibris desta visita é esta obra que está em exposição e não pode ser fotografada, data do século XI, acredita-se que foi escrito por monges celtas, contém quatro evangelhos do Novo Testamento e é considerada uma das mais importantes obras da arte religiosa medieval. Escrito em Latim e ornamentado com inúmeras ilustrações, este tesouro esteve conservado na Abadia de Kells durante um grande período da Idade Média, no século XVII foi recuperado pelo Trinity College e lá permaneceu até hoje.

INFORMAÇÕES: aberto todos os dias; de segunda a sexta das 8:30 às 17:00 (Maio-Setembro) / 9:30 às 17:00 (Outubro-Abril); ao domingo das 9:30 às 17:00 (Maio – Setembro); das 12:00 às 16:30 (Outubro-Abril). Preço: 11€ (adulto), os horários entre as 10:30 e as 15:00 são mais caros (14€).

CATEDRAL CHRIST CHURCH, localizada na antiga zona medieval da cidade, a sua construção data do século XII, após um templo de madeira construído no século XI. Esta igreja com quase 1000 anos detém uma beleza singular e é um dos templos mais importantes da cidade a par com a Catedral de S. Patrício.

INFORMAÇÕES: aberta todos os dias, de segunda a sábado das 9:30 às 17:00 (Nov-Fev) / 18:00 (Mar-Out) / 19:00 (Abr-Set); aos domingos das 12:30 às 15:15 (Nov-Fev)/ 12:30 às 15:15/ 16:30 às 18:00 (Mar-Out) / 12:30 às 15:15/ 16:30 às 19:00 (Abr-Set) . Preço: 6,75€ (adulto); 2,50€ (5-15)

DUBLINIA, localizado ao lado da Catedral Christ Church, é uma exposição sobre a história viking e medieval da cidade de Dublin, interactivo e interessante do ponto de vista informativo, transporta os visitantes para cenas do quotidiano das épocas em questão. É possível subir à torre medieval no final da visita.

INFORMAÇÕES: aberto todos os dias das 10:00 às 17:30 (Out-Fev) / 18:30 (Mar-Set). Preço: 10€ (adultos); 6,5€ (crianças)

CATEDRAL DE ST. PATRICKS, localizada também na antiga zona medieval da cidade, construída em homenagem a S. Patrício, padroeiro do país. A sua construção de pedra foi edificada onde outrora existiu também um templo de madeira que datava do século V e ao lado de um poço onde se acredita que S. Patrício batizou alguns cidadão convertidos. Este edifício já sofreu várias reconstruções e restaurações fruto de incêndios e profanação religiosa, no entanto ainda é possível apreciar a Pia Baptismal que data da época medieval e tem um excelente estado de conservação.

INFORMAÇÕES: aberto todos os dias, de segunda a sexta das 9:30 às 17:00, aos sábados das 9:00 às 18:00 (Mar-Out) / 17:00 (Nov-Fev), aos domingos das 9:00 às 10:30 / 12:45 às 14:30 (Nov-Fev)  e também das 16:30-18:00 (Mar-Out). Preço: 8€ (Adultos).

KILMAINHAM GAOL, localizado a 3,5 km do centro da cidade, é uma visita obrigatória para perceber e testemunhar um marco histórico da cidade. Uma antiga prisão é atualmente um museu que só é possível conhecer através de visita guiada. Esta prisão foi palco e cenário de grandes momentos históricos da cidade, para além do período da grande fome, protagoniza também vários episódios da luta pela independência do país e os homens e mulheres que se rebelaram e sacrificaram pela sua história e raízes culturais. Uma visita impressionante onde é possível ter uma contextualização dos factos históricos e socioculturais da época com um guia que nos transporta claramente para as variadas histórias pessoais que ali se passaram. Os visitantes podem também entrar em algumas celas e ter percepção do espaço que os encarcerados tinham quando ali sobreviviam.

INFORMAÇÕES: aberto todos os dias das 9:00 às 17:30 (Out-Mar) / 18:00 (Abr/Mai/Set) / 19:00 (Jun-Ago). Preço: 8€ (adultos), 4€ (12-17). Esta visita tem de ser comprada com algum tempo de antecedência online, esgota rapidamente, são disponibilizados com dois meses de antecedência no próprio site.

GUINNESS STOREHOUSE, localizada a 20 minutos a pé do centro da cidade, a visita que é efetuada ao longo de sete andares oferece a explicação e exibição sobre todo o processo da criação da tão famosa cerveja irlandesa. Incluído no preço de entrada está uma pint de Guinness no bar do último andar do edifício que tem a particularidade de ter uma vista de 360º da mesma, ou uma degustação de 3 tipos de cerveja num dos bares que existem ao longo da visita. Pessoalmente achei a visita muito comercial, em nada difere de outras como a Heineken em Amesterdão.

INFORMAÇÕES: aberto todos os dias das 9:30 às 19:00 / 21:00 (Jul-Ago). Preço: a partir de 18,50€ dependendo do horário da visita.

Na cidade existem alguns parques, se houver tempo vale a pena dar um passeio por lá, o St. Stephen´s Green é agradável e com alguns locais muito bonitos, é possível visitá-lo todos os dias até ao pôr-do-sol.

Dublin é uma capital relativamente pequena, comparada a outras capitais europeias, onde é possível visitá-la exclusivamente a pé, não utilizámos transporte públicos durante a nossa visita. Gostámos da comida que provámos nos pubs, o famoso stew é muito saboroso acompanhado de uma Guiness, os melhores sítios para experimentar a vibe local é mesmo no pub, onde o turista e o local convivem em harmonia!

Nesta viagem decidimos visitar também algumas atrações na Irlanda do Norte (roteiro disponível aqui), ficaram por ver os Cliffs of Moher na outra costa do país, ficará para outra visita!

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s