Barcelona – Roteiro 4 dias

A capital da Catalunha está envolta em controvérsia, mas num aspecto é consensual, a sua beleza é inquestionável, a cidade de Gaudi marca pela sua veia artística, palco das brilhantes mentes da escola modernista, o visitante sente-se pequeno e deslumbrado perante a harmonia entre os edifícios que são gigantes obras de arte e as ruelas antigas do bairro gótico.

QUANDO IR?

As estações intermédias são sempre agradáveis e os preços mais baixos, apesar de estar mais fresco nos meses de Inverno, não há muita chuva, escolhemos Novembro pelo preço dos voos e hotéis, e apesar das previsões serem chuvosas, fomos brindados com dias de sol. A temperatura estava baixa, houve dias com máxima de 7º e mínima de 2º. Nada que um agasalho e muitas caminhadas não resolvam! 

COMO IR?

Escolhemos a TAP pelo excelente preço que conseguimos através do Skyscanner, a compra dos voos com muita antecedência são € de poupança para outras despesas.

Existem várias maneiras chegar ao centro da cidade a partir do aeroporto, nós optámos pelo Aerobus, com preços bastante competitivos (11€ ida e volta), saídas do aeroporto em horário diurno de 10 em 10 minutos e paragem final na Praça da Catalunha que é extremamente central e dotada de estação de metro com inúmeras linhas de ligação.

Dentro da cidade usámos o metro, comprámos um passe T10 que tem 10 viagens e um custo de 10.20€, sendo que cada passagem individual custa 2.10€, reduzimos o custo de cada viagem para metade. Este passe pode ser comprado nas máquinas automáticas com bastante facilidade.

ONDE FICAR?

Como sempre, fizemos a nossa reserva através da Booking, escolhemos o Hostal Marenostrum, super central, localizado nas Ramblas, com bom pequeno-almoço e recepção aberta 24 horas. O quarto duplo é bastante pequeno, mas com o essencial para o tipo de viagem. De realçar a limpeza, o pequeno-almoço, a localização e a disponibilidade de nos guardarem as malas quando chegámos e antes de sairmos.

O QUE VISITAR?

Depois de muita pesquisa e saber de antemão que não conseguiríamos visitar tudo o que queríamos, organizámos um roteiro para 4 dias que incluía sair um dia da cidade para visitar Montserrat. Como sempre levámos as entradas das atrações já compradas e foi o melhor que fizemos, pois evitámos filas e tempos de espera em todos os locais.

Dia 1

LA BOQUERIA, localizado nas Ramblas, é um mercado com produtos alimentares e vários restaurantes de tapas e especialidades regionais, um ambiente descontraído onde podemos andar e petiscar ao mesmo tempo, os preços variam muito, é possível fazer uma refeição ligeira a um custo razoável.

BAIRRO GÓTICO, localizado na parte antiga da cidade, apresenta-nos ruelas e praças medievais que se misturam harmoniosamente com bares, lojas e restaurantes modernos. Nesta zona podemos fazer uma refeição ligeira ou escolher um restaurante/bar da moda para conhecermos a gastronomia local o frenesim do local.

CATEDRAL DE BARCELONA, localizada em pleno Bairro Gótico, a sua fachada impressiona qualquer turista mais distraído. A sua construção data do século XIV e ostenta a grandiosidade da arquitetura gótica. O seu interior não fica atrás da fachada, os enormes vitrais e a altura típica destes edifícios valem a pena a visita. 

INFORMAÇÕES: aberto todos os dias, no horário de culto e oração (8:30 – 12:30 / 17:45 – 19:30) a entrada é gratuita. O horário de visita cultural e turística é entre as 12:30 e as 19:45 de segunda a sexta, entre as 12:30 e as 17:30 aos sábados e dias festivos e entre as 14:00 e as 17:30 aos domingos. Preço 7€.

PALÁCIO DA MÚSICA CATALÃ, também localizado perto do Bairro Gótico, é considerado uma obra de arte por conter uma das mais lindas salas de concertos do mundo. Um louvor ao modernismo catalão está presente em cada centímetro que encontramos. A visita guiada é muito interessante (só é possível visitar o recinto com guia), a nossa guia tornou a visita ainda mais impressionante com todas as informações sobre a construção e todo o contexto sócio-cultural da época. Outra maneira de entrar na sala é comprar um bilhete para um concerto se houver algum espectáculo do nosso agrado na altura da sua estadia na cidade. Durante a visita, a nossa guia ligou o som com uma pequena amostra de Bach e a acústica da sala é magnífica, foi emocionante.

INFORMAÇÕES: aberto todos os dias das 10:00 Às 15:30 (em Julho e Agosto até às 18:00), as visitas têm horário marcado e só podemos aceder ao seu interior com guia. Preço na bilheteira 20€, preço online com antecedência 16€.

FONTE MÁGICA DE MONTJUIC, localizada na zona com o mesmo nome, aos pés do magnífico Palácio Nacional onde podemos visitar o  Museu de Arte da Catalunha. Esta fonte é o elemento principal do conjunto de cascatas e lagos que se estendem desde o Palácio Nacional até à Praça de Espanha. O espetáculo de luzes é impressionante, apesar de estar repleto de pessoas, é possível ter uma visão desafogada do espetáculo.

INFORMAÇÕES: Consultar horários antes da visita, para 2019, que já está a terminar, os horários do início do espetáculo varia entre 20:00 e as 21:30, de quarta/quinta a domingo e tem a duração de 1 hora.

Dia 2

SAGRADA FAMÍLIA, o expoente máximo do movimento modernista catalão e considerada a obra prima do arquiteto Antoni Gaudí, é um dos ex-libris da cidade. Pessoalmente foi o monumento que mais me impressionou nesta viagem, ainda em construção, o projeto de Gaudí tem como data prevista de conclusão 2026 e se inacabado é de uma genialidade sem precedência, quando estiver terminado será magistral. O projeto e a sua construção ocuparam os últimos 40 anos de Gaudí, sendo que nos últimos 15 se dedicou exclusivamente ao edifício. De uma magnitude inexplicável, a Sagrada Família é esplendorosa, o seu interior é mágico com todas cores refletidas pelos vitrais. Toda a história e seu simbolismo é de uma mente genial e conto visitar o monumento quando estiver terminado. O projeto inicial era de um edifício neogótico e quando convidaram Gaudí para liderar a obra, ele alterou-o totalmente, conferindo-lhe o movimento das formas da natureza e toda a excentricidade da escola modernista catalã. Visitámos uma das torres, a subida é feita de elevador e a descida a pé, temos uma vista fantástica sobre a cidade e a experiência é muito interessante quando descemos em caracol até ao primeiro piso. 

INFORMAÇÕES: aberto todos os dias das 09:00 às 18:00 (Novembro a Fevereiro)/19:00(Março e Outubro)/20:00 (Abril a Setembro). Preço: 17€ (bilhete básico); 25€ (com audioguia); 32€ (com audioguia e subida a uma torre);

LA PEDRERA ou CASA MILÁ, localizada no Passeig de Gràcia, destaca-se pela sua irreverente arquitetura. Quando em 1908 foi contratado pelo casal Milá para executar o projeto do edifício, a famosa avenida era palco dos mais famosos restaurantes, lojas e residências abastadas da elite de Barcelona. Apesar de atualmente ser uma das obras mais aclamadas de Gaudí, na altura foi alvo de chacota pelas diferentes formas e desenhos apresentados. Atualmente podemos visitar parte do edifício, pois 3 andares ainda são habitados como residências particulares. O elevador leva-nos ao terraço onde podemos ter uma vista desafogada sobre a cidade e apreciar todas as estátuas e formas fluídas que se erguem naquele espaço. A visita continua pelo apartamento que foi habitado pela família Milá, onde podemos testemunhar todo o pormenor que o arquiteto conferiu às mais pequenas áreas. Toda a sua linha artística está espelhada nas formas da natureza representadas em mesas, cadeiras, mosaicos, paredes, portas e janelas. Vale a pena fazer esta visita, o edifício é magnífico!

INFORMAÇÕES: aberta todos os dias das 09:00 às 18:30 (visita diurna) das 19:00 às 21:00 (visita noturna) de Novembro a Fevereiro; das 09:00 às 20:30 (visita diurna) das 21:00 às 23:00 (visita noturna) de Março a Outubro. Preço: existem várias opções e experiências que vão desde os 22€ aos 59€.

CASA BATLLÓ, localizada também no Passeig de Gràcia, é uma das mais famosas obras de Gaudí. A fachada por si só é um colírio para os olhos, a panóplia harmoniosa de cores, o telhado que saiu diretamente de um conto de fadas e o seu magnífico interior é extraordinário. A obra foi encomendada por Josep Batlló Casanovas para a requalificação de um edifício na famosa avenida, e a genialidade de Gaudí transformou aquela simples fachada numa obra de arte, Património Mundial da Unesco, visitada por milhares de pessoas anualmente. Assim como a Pedrera, o interior desta casa é fluído, as formas que realçam o tema marinho destacam-se e deslumbram qualquer visitante.

INFORMAÇÕES: aberta todos os dias das 09:00 às 21:00. Preço: varia desde os 25€ aos 37€ dependendo do tipo e experiências pretendidas.

TIBIDABO, uma montanha com 512 metros de altura que se eleva sobre Barcelona e oferece vistas maravilhosas sobre toda a extensão da cidade. No cimo desta montanha podemos visitar o Templo do Sagrado Coração e o Parque de Diversões Tibidabo, que é o mais antigo de Espanha. Durante a nossa visita a temperatura era tão baixa agravada pelo vento que não ficámos muito tempo, visitámos o templo e voltámos para baixo. A vista é fantástica e vale a pena subir. De referir que para lá chegar temos de apanhar metro, funicular e autocarro e o passe T10 cobra só uma viagem. 

INFORMAÇÕES: área panorâmica aberto todo o ano. Parque de Diversões encerra em algumas ocasiões, consultar horário antes de visitar.

Dia 3

MONTSERRAT, localizada a 50km de Barcelona, a montanha rochosa é considerada a montanha mais sagrada da Catalunha onde podemos visitar o Mosteiro edificado em louvor a Nossa Senhora de Montserrat. A Abadia onde podemos visitar a estátua que deu origem à construção do mosteiro. A lenda diz que a estátua de Nossa Senhora foi encontrada em 880 na Gruta Santa, o que conferiu toda a espiritualidade àquele local. Pela montanha existem vários trilhos de caminhada, quando subimos no funicular de S. João existe a informação do tempo e dificuldade de cada um. A não perder a subida nesse funicular, é de uma inclinação arrepiante e tem o teto de acrílico para que possamos apreciar (ou morrer de medo) a subida e a descida.

INFORMAÇÕES: Existem várias maneiras de chegar a Montserrat. Escolhemos o passe TransMonserrat que contempla o comboio, o teleférico/funicular e os funiculares em cima da montanha. É importante referir que o modo que escolhemos ir tem de ser o mesmo na volta, não podemos ir de teleférico e voltar de funicular ou vice-versa. Nós fomos de teleférico e a pequena viagem vale a pena. O passe tem um custo total de 31,50€ (4 passagens de metro, ida e volta de comboio, teleférico e funicular da montanha). Este passe com teleférico tem de ser comprado nas máquinas automáticas, no guichet só existe o passe com o funicular/cremallera. O comboio apanha-se na estação de metro da Praça de Espanha, basta seguir as indicações do comboio R5 Montserrat.

Dia 4

PARQUE GUELL, localizado no distrito de Gràcia, também projetado por Gaudí, é um espaço ao ar livre onde podemos caminhar com a envolvência artística do movimento modernista catalão. Com o objetivo de ser uma urbanização, foi encomendado ao famoso arquiteto por Eusebi Guell, não conseguindo vingar como obra tendo sido vendido ao município e foi inaugurado como parque público da cidade. Atualmente um monumento, com uma vista privilegiada sobre a cidade. Dentro do espaço existe uma Casa Museu onde Gaudí residiu durante 20 anos, e os diferentes espaços do parque, como o terraço e a praça oval, os pavilhões, a sala hipostila, a escadaria e todos os recantos e refúgios existentes com formas que se mesclam com a natureza circundante.

INFORMAÇÕES: aberto todos os dias das 08:30 às 17:30 (horário de inverno). Preço: 10€.No bilhete está incluído o Bus Guell que é aconselhável de utilizar, pois de metro temos de caminhar 20 minutos até lá chegar.

HOSPITAL DE SANT CREU E SANT PAU, localizado perto da Sagrada família, também conhecido como o Recinto Modernista, foi projetado para que os pacientes se curassem e melhorassem no seio de um ambiente agradável. O espaço conta com inúmeros edifícios que correspondiam a cada especialidade, todos se unem através de túneis subterrâneos conferindo ao local uma originalidade e avanço para a época. O recinto é de visita obrigatória, apesar de viver nas sombras das inúmeras obras modernistas da cidade, vale realmente a pena. Uma surpresa agradável.

INFORMAÇÕES: aberto todos os dias das 9:30 às 17:30 (inverno)/19:00(verão) de segunda a sábado; das 9:30 às 15:00 aos domingos 

PARQUE E CASTELO DE MONTJUIC, localizado na zona com o mesmo nome, este espaço é de visita cultural e lazer, subimos ao cimo do parque de funicular (bilhete de metro) e descemos de teleférico até ao castelo, a vista é novamente fantástica e vale a pena o valor (8€). Visitámos o castelo que não sendo tão espetacular como todos os outros monumentos, tem o seu encanto,gostei particularmente da vista para o porto. Em termos arquitetónicos é a uma fortaleza militar do século XVII, que tinha oferecia uma visão privilegiada sobre a ameça vinda do mar. Depois da visita descemos pelo parque até Barceloneta e a sua ostensiva marina.

Nós otimizámos o tempo da viagem com o horário dos voos,visto que chegámos ao centro da cidade por volta das 10:00 no primeiro dia e saímos às 17:00 no último, tivemos 4 dias inteiros na cidade e deu para visitar todas atrações apresentadas neste post. De referir que no último dia tinha o objetivo de visitar a Fundação Miró e/ou o Museu Picasso, mas por falta de lembrança não conferi com antecedência o dia de encerramento (segunda-feira) dos museus, com muita pena minha falhámos estas visitas.

Em termos de alimentação provámos algumas especialidades como o arroz negro e a fideua, o primeiro é um arroz com tinta de choco, muito saboroso, e o segundo é uma massa com marisco, também saborosa, mas não tanto como o arroz. A sobremesa típica foi o creme catalão que é o nosso leite creme queimado ou creme brulee. As tapas são sempre uma opção, assim como pequenos restaurantes que oferecem pratos do dia com preços um pouco acima da nossa média.

Relativamente aos transportes, a cidade está super organizada, é muito fácil nos deslocarmos para as diferentes zonas e locais de interesse, mesmo para fora do centro ou mesmo da cidade existem opções que facilitam as visitas, como Tibidabo, Montserrat, Montjuic ou Colónia Guell.

Barcelona é uma cidade fantástica que vale a pena visitar, a proximidade geográfica ajuda tanto no tempo de viagem como no custo da mesma.  É uma cidade animada e hospitaleira, apesar dos vários avisos sobre assaltos, nunca me senti insegura ou presenciei qualquer tipo de atitude que me deixasse alerta. Existe realmente o turismo massivo em várias zonas, mas a beleza dos locais superam as multidões.

Para viajar, basta existir. Fernando Pessoa

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s